June 4, 2015

:: TOUR AUTO 2015 - 1ª ETAPA ::

Após a 1ª etapa disputada, com 4 troços de rali (num piso inédito de cortiça) e 2 circuitos (o famoso circuito amarelo de madeira da Promoslot) a classificação dos 10 primeiros está assim ordenada:

1º Ford Escord RS - Rui Queirós

2º Porsche 911 - To Zé Cordeiro

3º Porsche 906 - António Mizarela
4º Porsche 910 - Joaquim Loureiro

5º Alfa Romeo GTAm - Rui Queirós

6º Porsche 906 - To Zé Cordeiro

7º Ford Capri RS - To Zé Cordeiro

8º João Carlos - Fiat 500

9º Porsche 911 R - João Carlos

10º AC Cobra - António Mizarela

Estreia absoluta em slot, o novíssimo Ford GT 70 de Joaquim Loureiro

April 22, 2015

:: TOUR AUTO 2015 ::



:: Regulamento Desportivo ::


A prova

A prova pretende ser uma recriação do Tour Auto que permitiu ver nas estradas e circuitos franceses uma enorme variedade de viaturas de competição.


O Tour Auto Slot 2015 terá duas etapas.

1ª Etapa – Promoslot Póvoa de Varzim
2ª Etapa – SlotArrábida Azeitão


Em cada Etapa haverá provas de circuito e provas de estrada.

As provas em circuito consistem em percorrer o maior número de voltas e metros em duas vezes dois minutos nas calhas indicadas pela organização.

As provas de estrada consistem em percorrer um número de voltas específico em cada um dos troços.


Inscrições

As inscrições deverão ser feitas previamente nos clubes organizadores ou em alternativa para geral@promoslot.com , devendo os pilotos indicar os carros que pretendem apresentar nas classes respectivas. À partida serão aceites inscrições de um piloto em todas as classes. Se o número de carros se tornar impraticável poderá a organização pedir aos pilotos com mais carros que abdiquem de uma classe.


Horários

Dia 30 Abril 2015

9h30 às 10h 30 - 
Verificações Técnicas e Entrada em Parque Fechado
10h30 – Início da 1ª Etapa (Póvoa de Varzim)


Dia 06 Junho 2015

10h00 – Início da 2ª Etapa (Azeitão)
19h00 – Distribuição de Prémios


Verificações Técnicas

À entrada em parque fechado serão feitas verificações técnicas a todos os carros inscritos. Para além disto pode haver verificações técnicas em qualquer momento da prova, sempre na presença do piloto.


Parque Fechado

Os carros permanecerão em parque fechado só podendo ser manipulados pela direcção da prova. No final de cada passagem os carros devem voltar ao parque fechado.


Carta de Controlo

Este documento, que acompanha o piloto e o carro, é mostrado ao Comissário do troço ou circuito em que o piloto vai participar.


Dorsal

Na verificação técnica será aplicado um nº de dorsal adesivo que deverá ser mantido até ao final do rally.


Classificações

O vencedor de cada prova integrante do Tour Auto receberá 1 ponto, o segundo classificado 2 e assim sucessivamente.

O vencedor final será obviamente o concorrente com o menor número de pontos.

Quando um concorrente não complete uma das provas terá a pontuação do último classificado nessa prova mais 25 pontos.

Em caso de empate no final do Rally, será considerado o melhor tempo do 1º troço, depois o do 2º e assim sucessivamente.


:: Regulamento Técnico ::

Podem participar todos os modelos que representem viaturas que tenham sido inscritas na prova entre 1951 e 1973.
Pede-se especial cuidado na consulta da lista, já que este ano pretendemos mais rigor nas verificações técnicas. 
(lista disponível em http://www.tour-auto.com)

Por outro lado, este ano ensaiaremos também as alterações ao regulamento técnico que temos vindo a debater ao longo dos últimos meses com o objectivo de preservar o espírito desta prova, nomeadamente:
- Não são permitidos carros das marcas Slot.it e NSR.
- A altura mínima entre motor e tábua é de 1,4mm para todas as classes.
- Os quatro pneus têm que assentar na  pista.
- Em casos não previstos a  organização analisará e tomará as decisões adequadas para atingir estes objectivos.

Os carros serão divididos em 6 categorias:

Classe 1
Pré-Históricos


Podem participar os modelos que representem viaturas de rally que tenham participado em provas até 1965.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em plástico rígido ou resina. Deve apresentar habitáculo com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais. A carroceria e o habitáculo devem ser apresentados como os de origem do modelo.

O patilhão deve ser o de origem, sem cortes. Apenas é tolerado o desbaste inferior para efeito de melhor deslize na calha.

O chassis também deve ser o original do modelo.
Motores admitidos:
Caixa pequena FC130/FK130, SCX – RX41/42, RK41/42, e FF050.
O motor não poderá ultrapassar as  16500 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis

A transmissão do modelo deve ser idêntica ao original. Material livre.
As jantes serão da época do modelo, material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra com uma largura máxima de 7mm, na superfície de contacto na pista, não podendo ultrapassar os limites da carroceria.



Classe 2 
Turismo 1300cc

Podem participar os modelos que representem viaturas de rally que tenham participado em provas até 1973 e que correspondam aos carros inscritos em Turismo até 1300cc.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em plástico. Deve apresentar habitáculo com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais. A carroceria e o habitáculo devem ser apresentados como os de origem do modelo.

O chassis também deve ser o original do modelo.
O patilhão é livre.
Motores admitidos:
Caixa pequena FC130/FK130, SCX – RX41/42, RK41/42, e FF050.
O motor não poderá ultrapassar as  16500 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis.

As jantes serão da época do modelo, material livre.

A transmissão do modelo deve ser idêntica ao original. Material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra com uma largura máxima de 7mm na superfície de contacto na pista., não podendo ultrapassar os limites da carroceria.


Classe 3
Turismos

Podem participar os modelos que representem viaturas de rally que tenham participado em provas até 1973 e que correspondam aos carros inscritos em Grupo 1 e 2 na prova recriada.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em plástico. Deve apresentar habitáculo com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais. A carroceria e o habitáculo devem ser apresentados como os de origem do modelo.

O chassis também deve ser o original do modelo.
O patilhão é livre

Motores admitidos:
Caixa pequena FC130/FK130, SCX – RX41/42, RK41/42, e FF050.
O motor não poderá ultrapassar as  19000 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis
A transmissão do modelo deve ser idêntica ao original. Material livre.

As jantes serão da época do modelo, material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra., não podendo ultrapassar os limites da carroceria.
 

Classe 4
GT

Podem participar os modelos que representem viaturas de rally que tenham participado em provas até 1973 e que correspondam aos carros inscritos em Grupo 3 e 4 na prova recriada.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em plástico. Deve apresentar habitáculo com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais. A carroceria e o habitáculo devem ser apresentados como os de origem do modelo.

O chassis também deve ser o original do modelo.

O patilhão é livre.
Motores admitidos:
Caixa pequena -  FC130/FK130, SCX – RX41/42, RK41/42, e FF050.
Caixa grande - FK180 só nos carros em configuração in-line.  O motor não poderá ultrapassar as  21500 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis
A transmissão do modelo deve ser idêntica ao original. Material livre.

As jantes serão da época do modelo, material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra, não podendo ultrapassar os limites da carroceria.


Classe 5
Históricos Preparados - Resina


Podem participar os modelos que representem viaturas de rally que tenham participado em provas até 1973.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em resina. Deve apresentar um habitáculo consistente e opaco e com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais.

O chassis é livre.

O patilhão é livre.
O motor não poderá ultrapassar as  25000 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis
A transmissão do modelo deve ser às rodas traseiras. Material livre.

As jantes serão da época do modelo, material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra, não podendo ultrapassar os limites  da carroceria.

Classe 6
Históricos Especiais

Podem participar os modelos que representem viaturas especiais que tenham participado na prova recriada.

A carroceria deve ser à escala aproximada de 1/32 e construída em plástico rígido ou resina. apresentar habitáculo com um ou dois pilotos fixos e tridimensionais. A carroceria e o habitáculo devem ser apresentados como os de origem do modelo.

O chassis é livre.

O patilhão é livre.
O motor não poderá ultrapassar as  25000 rpm  medidas a 12V. O motor pode estar fixo ao suporte/chassis

A transmissão do modelo deve ser às rodas traseiras. Material livre.

As jantes serão da época do modelo, material livre.

Os pneus devem ser de borracha negra, não podendo ultrapassar os limites  da carroceria.

Boa prova!

March 26, 2015